Sumaré comemora aniversário de 151 anos

Por Célio 29/07/2019 - 21:06 hs

No dia 26 de julho,a cidade de Sumaré completou 151 anos de existência. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o município possui 278.571 mil habitantes, número que o coloca como o segundo maior em termos de população na RMC (Região Metropolitana de Campinas).

Nascida em 26 de julho de 1868, Sumaré tem origem vinculada às sesmarias, grandes porções de terras que o governo imperial concedia a pessoas que tinham o prestígio do império português no Brasil. Com o desmembramento das sesmarias, a região passa a ser formada por fazendas que cultivavam principalmente o café.

O crescimento do povoado avançou a partir de 1975 com a chegada da estação da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, que recebeu o nome do engenheiro Antonio Pereira Rebouças Filho. Em 1920, o território já contava com energia elétrica, posto policial, iluminação pública, cartório, escola, serviço telefônico, subprefeitura e pronto- socorro. Em 1934 foi inaugurado o serviço de abastecimento de água. Quase 20 anos depois, em 1º de janeiro de 1953, com a emancipação político-administrativa, o município conquistou a independência de Campinas.

De lá para cá, a cidade viu o desenvolvimento chegar, sendo elevada a uma das principais do Estado de São Paulo. Há dois anos, foi considerada pela revista britânica FDI Magazine, do grupo Financial Times, uma das 10 cidades mais promissoras das Américas para receber investimentos estrangeiros. Em 2019, deve ganhar seu primeiro shopping center, o ParkCity Sumaré. Já no campo político, este foi o ano que o município ganhou representação na Assembleia Legislativa de São Paulo, com o mandato do deputado estadual Dirceu Dalben, conquista que deve trazer ainda mais progresso ao município.

Um pouco mais de história

Sumaré é o nome de uma orquídea originária da região e se tornou a denominação da cidade em 1865, através de um plebiscito. Isso porque antes de ganhar esse nome, o território era chamado de Rebouças. Mas na época a legislação brasileira impedia dois povoados de ter o mesmo nome e já existia uma cidade com o nome Rebouças, no Paraná. Em relação ao crescimento da população, até 1950, a população era basicamente formada por imigrantes italianos e portugueses. Depois dessa década, chegaram imigrantes de todos os estados do Brasil, segundo informações oficiais.

O povoado cresceu ao redor da Estação de Rebouças impulsionado pelo comércio, pela indústria de sabão, de tijolos, de bebidas e pela atividade extrativa da madeira. As indústrias alcançaram Sumaré nos anos 50.